A tendência dos apartamentos compactos

Por qual motivo muitas pessoas vêm aderindo a esse formato de moradia?

tendencia apartamentos compactos

Ao contrário do que muita gente imagina, o número de pessoas que moram sozinhas é cada vez maior. Dados mostram que em 10 anos esse número dobrou. Em Florianópolis, por exemplo, quase metade (48,8%) das casas abrigam apenas um morador.

Isso acontece principalmente pelo novo estilo de vida das pessoas: solteiros (ou sem previsão para formar família), independentes, pessoas que gostam de fazer seus próprios horários ou que simplesmente moram longe da sua cidade de origem. Mas engana-se quem acredita que esse público é apenas composto por jovens. Pesquisas mostram que a maior parte da população que mora só é formada por pessoas acima de 50 anos, sendo eles, em sua maioria, aposentados, viúvos e idosos cujos filhos casaram, e que optaram por viver sozinhos e ter uma vida com mais liberdade e autonomia.

De encontro a esse movimento, o mercado imobiliário traz para o cenário nacional o conceito dos microapartamentos, antes vistos nas grandes metrópoles como Nova York, Tóquio, Paris e Hong Kong. São apartamentos compactos, confortáveis e pensados especialmente para quem mora sozinho ou mesmo para casais que aderiram ao conceito de morar com mais flexibilidade e em espaços funcionais.

A ideia é possibilitar a essas pessoas um ambiente adequado ao seu estilo de vida. Um espaço menor permite ao morador menos tempo gasto com a manutenção da casa, por exemplo, o que faz toda a diferença na vida de quem não tem muito tempo a perder. Uma outra vantagem ao adquirir um imóvel desse tipo são as áreas comuns, que acompanham o empreendimento e possibilitam ao morador espaços para confraternizar com os amigos, trabalhar (áreas business já são realidade) ou mesmo compartilhar com os outros moradores do edifício. Salão de festas, de jogos, espaço fitness, lavanderia, entre outros.

 

17 de agosto de 2017